Publicado em: 17/08/2016, 04:18.
 

Planejamento e Gestão.

Arquivo Público guarda registros de patrimônios históricos.

 
Por: Carlos Ferreira .
  

Nesta quarta-feira (17.08) é comemorado o Dia Nacional do Patrimônio Histórico. A data celebra bens de grande importância para a sociedade, sejam imóveis ou móveis, como núcleos urbanos e sítios arqueológicos ou acervos arquivisticos, fotográficos, entre outros. O patrimônio também pode ser imaterial quando relacionado a danças, festas religiosas e demais manifestações culturais.

A Secretaria de Estado de Gestão (Seges), por meio da Superintendência de Arquivo Público, protege e disponibiliza a qualquer cidadão, uma grande variedade de documentos relacionados a patrimônios históricos, reconhecidos tanto em escala municipal, estadual ou federal. No local há jornais, livros, revistas e acervos fotográficos para serem explorados.

Para ter acesso aos registros, o visitante deve se identificar na recepção e preencher um cadastro. Em seguida ela será direcionada ao setor de atendimento. “A pessoa indica o tema e o período do enfoque da pesquisa, em seguida um servidor da instituição apresenta os documentos referentes ao assunto”, informa o gerente de Atendimento do Arquivo Público, Waltemberg Santos.

Publicações

No livro ‘Caderno de Memórias – 200 anos da vinda da Família Real para o Brasil: Mato Grosso na formação da nação brasileira’, organizado por Candido Moreira Rodrigues e publicado em 2009, existe um artigo da professora Ana Maria Marques referente aos prédios tombados (expressão que significa preservar os bens do patrimônio cultural, estabelecida no Decreto Lei nº 25 de novembro de 1937).

Já o livro de autoria de Leila Borges Lacerda, ‘Patrimônio histórico-cultural de Mato Grosso – bens edificados tombados pelo Estado e União’ e publicado em 2008, descreve os locais que são de grande importância para a história do Estado.

Prédio Tombado

Um exemplo de patrimônio histórico é o prédio que atualmente abriga o Arquivo Público de Mato Grosso. O local foi tombado pelo Estado através da portaria 07/2000. Uma das curiosidades sobre este ambiente, segundo Cássio Veiga de Sá em seu livro ‘Memórias de um Cuiabano Honorário’, diz respeito à cor verde do revestimento do prédio, escolhida por João Ponce de Arruda ( Governador do  Estado de 1956 à1961) em alusão a denominação de ‘Cidade Verde’.

O Dia do Patrimônio Histórico é celebrado desde 1998, ano do centenário de nascimento do advogado, jornalista e escritor, Rodrigo Melo Franco, fundador do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), entidade responsável por preservar e promover a cultura do país.


Share
Conectado
Nada por enquanto...